Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





CAMINHA

por afifenoticias, em 01.01.11
Executivo atribui subsídio à Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha no montante de 15 mil euros.  Executivo atribui subsídio à Ass. Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha no montante de 15 mil euros

O executivo caminhense aprovou ontem (dia 22), por unanimidade, em reunião camarária, a atribuição de um subsídio à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caminha no montante de 15 mil euros, que se destina a comparticipar a aquisição de um auto-tanque de combate a incêndios.

Na mesma reunião foram aprovados os Projectos de Regulamentos Municipais de Estabelecimentos de Alojamento Local e de Urbanização e Edificação de Caminha. Ambos os regulamentos serão agora publicados para apreciação pública para, eventual, recolha de sugestões.

O Projecto de Regulamento Municipal de Urbanização e Edificação de Caminha estabelece os princípios e fixa as regras aplicáveis às diferentes operações urbanísticas, de urbanização ou edificação do solo e a qualidade da edificação, a preservação e defesa do meio ambiente, da salubridade, segurança e saúde pública no Município.

Com a elaboração deste projecto de regulamento Municipal, o Município pretende criar condições para uma reposta previsível, rápida e eficaz às necessidades dos cidadãos e das empresas; melhorar a qualidade das decisões através do respeito pelos condicionamentos patrimoniais, ambientais e arqueológicos; reforçar os limites previstos na lei à discricionariedade na instrução e na apreciação dos pedidos de realização de operações urbanísticas, bem como aumentar a confiança dos cidadãos nos serviços camarários. Além de pretender incentivar a participação pública efectiva no processo de construção e alteração do concelho e a transparência nos procedimentos e implementar regras de simplificação e aproximação aos cidadãos.

Foi igualmente aprovado o Plano Anual de Feiras para 2011 do concelho de Caminha.-

-

PROMAR apresentado em Caminha.PROMAR apresentado em Caminha

O

 Grupo de Acção Costeira Litoral Norte (GAC Alto Minho) e o Programa Operacional da Pesca 2007-2013 - PROMAR, com incidência no Eixo IV - Desenvolvimento sustentável das zonas de pesca, foram ontem apresentados em Caminha.

Esta sessão de esclarecimento e apresentação do GAC Alto Minho contou com a presença de Flamiano Martins, vereador do Município de Caminha, Miguel Matos e Cecília Marques, técnicos da CIM Alto Minho e, ainda, com elementos de Associações de Pescadores do concelho, presidentes de juntas de freguesia e representantes da restauração, de associações e empresas de animação turísticas.

Sobre o PROMAR, Flamiano Martins salientou que "se trata de um programa de valorização das zonas piscatórias, que visa desenvolver o litoral norte". Acrescentando que "este é um programa com muitas potencialidades, já que não se dirige só para os pescadores e para os produtos de pesca, mas que abrange as envolvências das zonas piscatórias".

O vereador sublinhou ainda que "sei que no nosso concelho já existem algumas ideias e espero que possam ser bem aceites, pois estas verbas deverão ser aproveitadas por nós".

Flamiano Martins frisou que "o GAC Alto Minho e o Município estão disponíveis para a ajudar e orientar os interessados, porque temos todos o mesmo objectivo: criar riqueza na região".

Miguel Matos na sua intervenção deu a conhecer o Programa Operacional da Pesca 2007-2013 - PROMAR e o GAC Alto Minho. Falou também da estratégia e dos instrumentos financeiros que podem ser utilizados. Salientou ainda que o PROMAR, um programa de incentivos à criação de riqueza e de criação de emprego, resulta da vontade dos Municípios de Caminha, Viana do Castelo, Esposende e Vila Nova de Cerveira.

Cecília Marques desenvolveu os eixos de acção da estratégia PROMAR, salientando que as candidaturas devem ser apresentadas até ao dia 24 de Fevereiro.

Recorda-se que o Eixo 4 - Desenvolvimento sustentável das zonas de pesca - do PROMAR engloba um conjunto de medidas que visam apoiar as comunidades piscatórias na criação de condições intrínsecas que conduzam a novas fontes sustentáveis de rendimento e de qualidade

de vida.

-

Questão das dragagens vai ser levada à Comissão Internacional de Limites.

 

 

 

Questão das dragagens vai ser levada à Comissão Internacional de Limites
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:00

Pág. 66/66



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D



Favoritos