Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AFIFE DIGIT@L jornal on-line de Afife

NOTICIAS LOCAIS E REGIONAIS ACTUALIZADAS SEMANALMENTE AOS SÁBADOS ÀS 21h30 ........ e-mail: afifenoticias@sapo.pt

AFIFE DIGIT@L jornal on-line de Afife

NOTICIAS LOCAIS E REGIONAIS ACTUALIZADAS SEMANALMENTE AOS SÁBADOS ÀS 21h30 ........ e-mail: afifenoticias@sapo.pt

viana

 Aprovado Plano de Desenvolvimento Social e da Saúde de Viana do Castelo

O Plano de Desenvolvimento Social e da Saúde de Viana do Castelo (PDSS) para 2013-2016 foi aprovado pelos parceiros envolvidos com o objetivo de promover o desenvolvimento social, a qualidade de vida e o capital mental da população de Viana do Castelo. Os objetivos são promover o empreendedorismo e criar oportunidade de emprego; promover a saúde e bem-estar da população ao longo do ciclo de vida; e promover a coesão social do território.

O documento, que assenta numa visão holística e integrada tendo por base a ideia de um território coeso, inclusivo e saudável, foi construído com base nas metodologias participativas através dos contributos dos diferentes parceiros na deteção de problemáticas sentidas pelas populações expressas, quer no Diagnóstico Social para 2013, quer nas múltiplas reuniões de trabalho com os parceiros Institucionais.

O objetivo geral do Plano é promover o desenvolvimento social, a qualidade de vida e o capital mental da população de Viana do Castelo, sendo que a estratégia chave está centrada nas pessoas e no seu capital mental e tem por base o pressuposto que a adoção de determinados tipos de comportamentos (quer individuais, quer coletivos) que são promotores de uma melhor qualidade de vida, no território onde nascem, vivem, investem, trabalham e convivem em comunidade.

Foram identificadas três prioridades de intervenção (eixos estratégicos da ação): promover o empreendedorismo e criar oportunidade de emprego; promover a saúde e bem-estar da população ao longo do ciclo de vida; e promover a coesão social do território. Neste sentido, foram traçados 18 objetivos específicos que se concretizam através de 30 ações para os próximos 4 anos.
Os principais Parceiros envolvidos na coordenação das ações foram os agrupamentos de escolas do concelho; associação empresarial de Viana do Castelo; Câmara Municipal de Viana do Castelo; Centro de Respostas Integradas de Viana do Castelo; Centro Distrital de Segurança Social de Viana do Castelo; Gabinete de Atendimento à Família; Instituto do Emprego e da Formação Profissional; Instituto Politécnico de Viana do Castelo e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM).

No total participaram 27 Instituições do Concelho e estiveram envolvidas 72 pessoas mais o Núcleo Executivo do Conselho Local de ação Social (CLAS), que assim elaboraram um plano que assenta numa responsabilidade partilhada, através de uma parceria efetiva e dinâmica que articule a intervenção social dos diferentes agentes locais, para que todos se sintam mobilizados na construção e concretização de um projeto que é de todos. Agir implica conhecer, intervir e mudar no sentido de promover um território mais coeso, inclusivo e saudável.

 

Envolvente da Capela de S. Vicente na Meadela vai ser reabilitadaEnvolvente da Capela de S. Vicente na Meadela vai ser reabilitada

A Câmara Municipal de Viana do Castelo chegou a acordo com os proprietários das edificações antigas situadas na envolvente da Capela de S. Vicente, na Meadela, junto ao quartel dos Bombeiros Municipais de Viana do Castelo. Agora, a área envolvente vai ser objeto de reabilitação para valorizar aquele edifício do século XIX.

As edificações já demolidas foram adquiridas pela autarquia por acordo com o proprietário e o espaço vai agora ser objeto de um estudo urbanístico para valorização da Capela de S. Vicente, de elevado valor cultural e religioso.

Para os restantes quatrocentos metros quadrados situados junto do quartel dos Bombeiros Municipais, vão ser criadas condições para que futuramente se possa ampliar as instalações destes serviços, nomeadamente áreas de treino e de formação.

A Capela de S. Vicente, na Meadela, com um pequeno adro com um cruzeiro sobre um pedestal, é composta por nave e capela-mor com sacristia, sendo o seu interior coberto de lambril em azulejo brancos com data de 1938. Foi, no entanto, construída no século XIX, tendo sido alvo de beneficiação e restauro naquela data. A sua arquitetura é neoclássica mas tem, como caraterísticas próprias, os tetos pintados com motivos fitomórficos e alusivos ao orago e o retábulo em talha pintada de estilo neoclássico.

 

caminha

 

Argela: Funcionários do Município finalizam trabalhos no Polidesportivo Argela: Funcionários do Município finalizam trabalhos no Polidesportivo

Os trabalhos de beneficiação na área exterior do Polidesportivo de Argela estão praticamente finalizados. Os funcionários municipais procederam a arranjos no espaço, que dispõe agora de um parque de merendas, um parque infantil e melhores acessos. A inauguração do Polidesportivo decorre amanhã, pelas 21 horas.

 

Desde 2011 que os funcionários municipais têm procedido a arranjos exteriores no Polidesportivo de Argela. Numa primeira fase foram construídos muros de vedação e de proteção e foram instaladas as infraestruturas necessárias para uma boa utilização do espaço, tais como água, luz e gás.

 

Os acessos foram melhorados e procedeu-se à pavimentação dos mesmos. Posteriormente os funcionários limparam o local, plantaram árvores e calcetaram o caminho entre o cemitério e o parque de merendas, onde foram colocadas algumas mesas. Mais recentemente, foi colocado o parque infantil, equipamento recuperado pelos funcionários municipais, e o piso foi requalificado, nomeadamente ao nível dos acessos ao campo de jogos e nos locais onde se encontram as mesas para merendas.

 

Neste momento estão a ser finalizados os trabalhos, com o melhoramento do piso do parque infantil e da zona para estacionamento.

 

Mário Patrício, vereador com o pelouro das Obras Públicas, relembra que “os arranjos exteriores permitem que o espaço seja também utilizado por crianças e proporcionam um local de estacionamento alternativo”.

 

Município de Caminha promove Caminhos de São João d'Arga.

 Município de Caminha promove Caminhos de São João d'Arga

A Câmara Municipal de Caminha quer promover os Caminhos de São João d'Arga e preservar uma tradição de muitos anos: a romaria à serra. Para isso vai desenvolver trabalhos de limpeza e marcação dos caminhos, para que seja possível percorrê-los não só em tempo de romaria, mas durante todo o ano.

Os trabalhos já começaram. Nesta primeira fase está a ser feito um inventário dos antigos caminhos do romeiro e posteriormente o Município vai proceder à limpeza e marcação dos percursos. Serão também elaborados topoguias para orientar o acesso aos Caminhos de São João d'Arga e para dar a conhecer as tradições associadas aos caminhos dos romeiros.

Esta intervenção vai permitir não só preservar uma tradição com muitos anos, como promover os caminhos e desta forma atrair mais visitantes e peregrinos à Serra. Ao sinalizar os percursos qualquer um pode percorrê-los durante todo o ano. Este é mais esforço do Município de Caminha em promover o concelho como um destino de eleição para a prática de desportos ao ar livre.

 

romaria a São João d'Arga

Uma vez que os trabalhos ainda não estão finalizados, o Município este ano vai associar-se às Juntas de Freguesia de Dem e de Vila Praia de Âncora, que todos os anos organizam a subida ao Mosteiro e que têm desenvolvido um trabalho de promoção e preservação dos caminhos.

Em Vila Praia de Âncora, o ponto de encontro para o início do percurso é na Igreja Matriz às 7h30 da manhã. Para quem quiser associar-se aos romeiros de Dem, o Município disponibiliza transporte a partir de Caminha até ao ponto de partida. Os interessados devem contactar através dos números 258721708/914476461 ou pelo e-mail cisa@cm-caminha.pt. A partida de Caminha está prevista para as 15h junto ao edifício Paços do Concelho, na Praça Conselheiro Silva Torres.

A romaria de São João d'Arga começa amanhã e termina, na quinta-feira, dia 29. Esta é uma festa que atrai todos os anos milhares de peregrinos e visitantes à serra. Segundo reza a lenda, após a subida ao monte, os peregrinos e visitantes têm como tradição dar três voltas à capela, seguindo-se da entrega de duas esmolas: uma ao santo e outra ao diabo. E para além da fé, muitos sobem a serra para assistir e participar nos cantares ao desafio, ouvir as bandas musicais em despique e as concertinas e provar o bagaço com mel, néctar oficial da romaria.

 

 Inaugurada segunda fase do Portinho de Vila Praia de Âncora .Inaugurada segunda fase do Portinho de Vila Praia de Âncora

Decorreu hoje, dia 26, a inauguração da requalificação do Portinho de Vila Praia de Âncora (2ª fase). A cerimónia contou com a presença do Secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu. A festa continua com atuações de grupos do concelho e com um concerto de Quim Barreiros.

Depois do descerrar da placa e de uma visita pelo espaço do portinho, o Secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, sublinhou a importância do investimento executado em Vila Praia de Âncora, o qual se traduz em 5,7 milhões de euros, e desejou "a todos os que fazem do mar o seu gabinete de trabalho, que retirem o melhor usufruto da infraestrutura". Salientou ainda que "este portinho trará com certeza novas ambições", as quais devem ser refletidas com clareza e calma, para que as soluções sejam as melhores e as mais acertadas.

Júlia Paula Costa, presidente da Câmara Municipal de Caminha, enfatizou não apenas a obra do Portinho, mas toda a requalificação executada na zona ribeirinha: "foi devolvida a dignidade a Vila Praia de Âncora". Para além de lembrar a nova praia da Gelfa, em Âncora, o Parque Dr. Ramos Pereira e as ecovias, Júlia Paula Costa afirmou ainda que, em breve, através da Polis Litoral, toda a ligação da zona litoral através de ecovias vai ser concluída. Aproveitou também para anunciar que a Marginal de Caminha, neste mesmo âmbito, está em condições de avançar.

A autarca caminhense reconheceu a beleza e a importância da obra do Portinho de Vila Praia de Âncora, mas deixou o recado ao Secretário de Estado: "se no inverno os nossos pescadores não puderem sair para o mar com a segurança e a regularidade desejáveis, nada disto então fará sentido", aludindo para o problema do constante assoreamento da barra.

Joaquim Gonçalves, representante do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), entidade responsável pela obra do Portinho, agradeceu a paciência da comunidade piscatória durante os mais de dois anos de obras, mudanças e condições provisórias. "Tirem proveito deste porto e aumentem a vossa produtividade", pediu.

Manuel Marques, presidente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora, evidenciou todo o trabalho prévio à inauguração e a importância da obra porque "este é um povo exigente, reivindicativo e trabalhador". E acrescentou: "os pescadores são os responsáveis pelo sustento e pelo progresso desta freguesia".

De tarde, há arruada com os Grupos de Bombos de Dem e de Vila Praia de Âncora e atuações dos Grupos Folclóricos: Orfeão de Vila Praia de Âncora, Etnográfico de Vila Praia de Âncora, Grupo de Danças e Cantares da SIRA, Grupo das Lavradeiras de Gondar (GARCEA) e Rancho Folclórico de Dem. À noite, a partir das 22h, há concerto de Quim Barreiros

S. JOÃO ARGA

     AFIFENSES, FORAM À ROMARIA DA SERRA.      

            

Foram quinze os romeiros de Afife, que pelas cinco da manhã se fizeram ao caminho, na véspera do S. João de Arga, para percorrerem as tais sete serras, até ao alto da serra, onde se realiza a mais característica e popular romaria do Alto Minho.

Esta, acontece numa freguesia que conta apenas com 50 habitantes, mas realiza durante o ano nada mais, nada menos que três festas e a ultima é no agora classificado de monumento nacional, o antigo convento beneditino.

Os Afifenses, mantêm a tradição e todos os anos se fazem ao caminho, umas vezes com mais, outras com menos participantes, este ano até número foi razoável.

Muitos destes passam a noite no quartel que Camilo Ramos detém há mais de 30 anos e este ano dizia que este era o último ano que abria a porta, isto porque com a classificação do convento e dos quarteis, não se sabe como estes vão funcionar a partir daqui.

O Edmar Lopes, que também marca sempre presença nestas caminhadas, dizia-nos que o mais curioso aconteceu em 2008, já que foram 28 aqueles que se fizeram ao caminha, no dia 28 e no ano de 2008.

No que diz respeito aos romeiros de Afife, não há muito a tradição de se dar a esmola ao diabo, no entanto a esmola ao Santo, essa é sempre depositada.

A imagem do diabo, onde se depositam as moedas pretas.

No entanto e para muitos que levam mais a serio esta tradição, deixam sempre uma moeda preta para o diabo, isto é porque as moedas pretas, são sempre as de menor valor.

Esta é uma imagem que fica na igreja, lado esquerdo do arco e onde as moedas são colocadas numa pequena saliência.

Mas não são só os Afifenses que fazem o percurso a pé que vão à romaria, porque há muitos que passam lá os dias que antecedem a romaria, acampando em vários locais da área envolvente da igreja.

Quem nunca falta à romaria é a Mimi do atalho e a Dores, entre outros.

Aqui pode ver-se o Tomas e o Vítor a acompanhar mais uma desgarrada,em que também participava o Lopes de Areosa.

Este ano a afluência manteve-se e foram muitos molhares aqueles que passaram pelo S. João de Arga e até houve quem afirmasse que os homens das concertinas estiveram em número maior que nos últimos anos.

A procissão da véspera, continua a ser um ponto alto, onde muitos dos visitantes se incorporam e este ano o Manuel Domingos, que também nunca perde a oportunidade de passar uns dias na serra, foi pegar no palio.

O Dr Abilio, com o seu grupo de concertinas, animou a noite e fez com que muitos viessem a dançar ao som das suas musicas.

O Lopes de Areosa com a sua concertina.

O Zé, o Fernando e os amigos que sempre fazem questão de passar uns dias  na serra, para assistirem à festa.

Mas muitas outras pessoas de Afife,passaram pela romaria.

A Afifense Cristina Presa, fez a caminhada até  S. João de Arga, mas desde Vila Praia de Ancora e assim fez ver ao irmão Edmundo, que não gostava nada de ir a pé e é por isso que nunca tira ferias nesta altura.

Em baixo é a despedida do S, João de Arga, onde o Jorge Cacheno e o Quim do folclore  deixaram as ultimas cantorias ao  S. João.

Finalizou assim a romaria deste ano,mas para o ano há mais e certamente que as concertinas vão voltar, mas também é certo que o largo da igreja, vai voltar a ser pequenoo de mais, para acolher toda aquela multidão, que não quer perder a mais  genuína romaria do Alto Minho.

Pág. 1/6

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

CONTADOR

Contador Gratis

Favoritos

Links

.

  • .

.

  • .

.

  • .
  • .

.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

on line


contador de visitas