Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Caminha

por afifenoticias, em 26.06.10

.

 .

Câmara vai construir cinco Polidesportivos.Câmara vai construir cinco Polidesportivos
 

O concelho de Caminha vai ter novos equipamentos desportivos. A Câmara Municipal acaba de ver aprovadas cinco candidaturas ao Programa Operacional Regional do Norte, relativas à construção de Polidesportivos nas freguesias de Lanhelas, Seixas, Riba de Âncora, Vilar de Mouros e Vila Praia de Âncora, num investimento total de 508.999,47 euros, e que vão ser co-financiadas em 70% pelo FEDER.

 

O Polidesportivo de Lanhelas orçado em 104.182,05 €, vai ser criado no Campo de Jogos da freguesia, actualmente desactivado. Desta intervenção consta a colocação de piso relvado sintético, a vedação e a requalificação dos balneários existentes. Com a reconversão do campo de jogos, a Câmara vai colocar à disposição da comunidade escolar e da população um equipamento desportivo, onde vai ser possível praticar várias modalidades desportivas.

 

Em Seixas, o Polidesportivo vai ser construído de raiz e vai localizar-se no logradouro da EB1 da freguesia. Trata-se de um investimento de 153.388,41 €. Esta intervenção engloba a colocação de piso sintético, uma vedação e a construção de balneários de apoio.

 

Em Riba de Âncora vai ser criado igualmente um Polidesportivo de raiz, no logradouro da Escola Básica, e que vai custar 97.943,91 €. À semelhança dos anteriores, também o Polidesportivo de Riba de Âncora vai ter piso sintético, bem como vai ser vedado. Ainda será complementado com balneários de apoio.

 

Em Vilar de Mouros, o Polidesportivo vai ser construído no logradouro das instalações do Centro de Instrução e Recreio Vilarmourense, um investimento de 76.046,04 €. Neste equipamento desportivo será colocado piso em relva sintética com características adequadas à prática de várias modalidades. O espaço do jogo será vedado e, ainda, será construído um acesso ao polidesportivo, com dimensão adequada, de modo a permitir a acessibilidade a viaturas de emergência médica.

 

O Polidesportivo de Vila Praia de Âncora vai ser construído no logradouro da Escola Básica e vai custar 77.439,06 €. Dos trabalhos fazem parte a colocação de piso relvado sintético, a vedação e a construção de balneários de apoio.

 

Com a construção dos Polidesportivos, o Executivo pretende dotar o Parque Desportivo do Concelho com equipamentos de proximidade e de elevada qualidade funcional, permitindo assim a prática desportiva para todos os públicos. A proximidade com os estabelecimentos de ensino permitirá também que a comunidade escolar possa utilizar os Polidesportivos com maior regularidade, favorecendo assim a formação e educação desportiva.

 

As candidaturas supra referenciadas foram apresentadas e aprovadas pelo Eixo prioritário III - Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial, do Programa Operacional ON.2 - O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte 2007-2013 (QREN)), no âmbito dos "Equipamentos para a Coesão Local", e que se integram no objectivo específico "Qualificação dos serviços Colectivos Territoriais de Proximidade", e são co-financiadas em 70%, do valor elegível, pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), sendo a restante quantia suportada pela Autarquia.

 

 

 

 

Obras na Rua do Pombal já começaram
 

Começou mais uma Obras na Rua do Pombal já começaramintervenção de fundo em Vila Praia de Âncora. A Câmara Municipal de Caminha já deu início às obras na Rua do Pombal. Esta obra, que inclui pavimentações e colocação de infra-estruturas básicas, está orçada em 46.282,41 euros.

 

A Rua do Pombal, um arruamento que liga com a Rua da Retorta, é um acesso que serve várias habitações e que se encontra bastante danificado. Além de melhorar a circulação, esta requalificação vai permitir melhorar a qualidade de vida dos ancorenses que lá habitam, através da colocação das infra-estruturas necessárias.

 

Segundo o projecto a artéria vai ser alvo de trabalhos de pavimentação e de execução de infra-estruturas hidráulicas, que incluem a rede de abastecimento de água, a drenagem de águas residuais e de águas pluviais.

 

Esta é mais uma intervenção a juntar a muitas obras que foram realizadas pela Autarquia, quer ao nível das acessibilidades, como da colocação de infra-estruturas. Ruas da Vista Alegre e dos Pardinheiros, Rua 5 de Outubro, Rua da Valada, entre muitas outras, são alguns dos exemplos.

 

 

 

 

Câmara vai requalificar os pavilhões municipais de Caminha e de Vila Praia de Âncora.
Câmara vai requalificar os pavilhões municipais de Caminha e de Vila Praia de Âncora
 

O Município de Caminha viu aprovadas as candidaturas apresentadas ao Programa Operacional Regional do Norte relativas ao Pavilhão Municipal de Caminha e ao Pavilhão Municipal de Vila Praia de Âncora, num investimento total de 361.350 € e 410.434,20 € respectivamente, e que vão ser co-financiadas em 70% pelo FEDER.

 

No que concerne ao Pavilhão Municipal de Caminha, o executivo pretende dotá-lo de melhores condições de natureza infra-estrutural, de modo a permitir a sua normal utilização. Assim, o pavilhão vai ser alvo de trabalhos de conservação, bem como vão ser criadas as condições necessárias para a recepção da comunidade escolar. Recorde-se que aquele espaço desportivo se localiza nas proximidades da Escola EB2,3/s de Caminha, da EB1 de Vilarelho e ainda da EB1/JI de Caminha.

 

Os trabalhos de conservação consistem na correcção de patologias graves e infiltrações que o Pavilhão apresenta e que impossibilitam o seu uso. No que respeita à criação de condições de recepção para a comunidade escolar vai ser criado um balcão de atendimento e entrada própria para a recepção e encaminhamento directo aos balneários e recinto desportivo dos alunos no horário de funcionamento das escolas.

 

Relativamente ao Pavilhão Municipal de Vila Praia de Âncora, o executivo vai proceder à sua ampliação e requalificação. Deste modo, o Pavilhão vai ser alvo de trabalhos conservação, de modo a serem eliminadas patologias graves e infiltrações que impossibilitam o uso do equipamento. Segundo o projecto, ainda vão ser criados seis novos balneários, recepção e acesso reservado ao recinto desportivo dos alunos das várias escolas e piscinas Municipais que existem na proximidade.

 

O executivo pretende requalificar ambos os Pavilhões com os objectivos de promover a actividade física e desportiva permanente, de modo acessível, saudável e em segurança para todos os cidadãos.

 

Ambas as candidaturas foram apresentadas e aprovadas pelo Eixo prioritário III - Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial, do Programa Operacional ON.2 - O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte 2007-2013 (QREN)), no âmbito dos "Equipamentos para a Coesão Local", e que se integram no objectivo específico "Qualificação dos serviços Colectivos Territoriais de Proximidade", e são co-financiadas em 70%, do valor elegível, pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), sendo a restante quantia suportada pela Autarquia.

 

 

Câmara vai recuperar Cine-teatro Valadares e Mosteiro de S.João d’Arga.Câmara vai recuperar Cine-teatro Valadares e Mosteiro de S.João d’Arga
 

O Município de Caminha viu aprovadas as candidaturas apresentadas ao Programa Operacional Regional do Norte relativas ao Cine-teatro Valadares e ao Mosteiro de S. João d'Arga, no valor total de 1.050.000€ e 456.625,11€ respectivamente, e que vão ser co-financiadas em 80% pelo FEDER.

 

No caso do Teatro Valadares o executivo pretende reabilitar o antigo edifício do centro histórico da vila, de forma a torná-lo moderno e polivalente para a realização de actividades culturais.

 

A Câmara Municipal de Caminha teve que adquirir o edifício, que pertencia a um privado, por 300 mil euros. Numa fase posterior, foi necessário elaborar o projecto orçado em 90.508,00 euros. Este é da autoria do arquitecto caminhense Pedro Ramalho, também responsável pela recuperação do Teatro Rivoli no Porto.

 

Segundo o projecto, a intervenção vai manter a configuração do modelo "à italiana" nas três zonas que o constituem - átrio/acessos à sala,  sala e caixa de palco.

 

A sala vai ser reconstruída mantendo a traça original. O espaço da plateia vai permitir a implantação de cadeiras amovíveis, permitindo assim o seu uso para outras actividades como café concerto, salão de festas, exposições, entre outras. A caixa de palco vai ser recuperada sem torre de cena e sub-palco, mas dotada de uma estrutura cénica com as condições técnicas adequadas aos diversos espectáculos.

 

O projecto também inclui a instalação de um serviço de bar, com ligação directa ao exterior, de modo a que o público possa visitar o espaço. Estão também previstos espaços de apoio aos artistas, bem como áreas que permitam o funcionamento do próprio teatro, tais como os camarins, área administrativa, instalações sanitárias e arrumos. As condições de conforto, ventilação, aquecimento e segurança também estão previstas, bem como a instalação de equipamentos áudio e vídeo.

 

A Câmara Municipal vai igualmente recuperar o património histórico do Mosteiro de S. João d'Arga. Muito conhecido e frequentado na altura da romaria do santo que lhe dá o nome, este Mosteiro vai agora ser alvo de obras de recuperação.

 

Está implantado no topo da Serra de Arga e dispõe de uma ampla visibilidade sobre o rio Minho. Trata-se de uma construção de arquitectura românica e insere-se no grupo das pequenas igrejas rurais, de nave única e curta, com capela-mor de planta quadrangular e panos murários muito robustos.

 

Ambas as candidaturas foram apresentadas e aprovadas pelo Eixo prioritário III - Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial, do Programa Operacional ON.2 - O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte 2007-2013 (QREN), e são co-financiadas em 80% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), sendo a restante quantia suportada pela Autarquia.

 

 

Bares da praia de Moledo regulados pela Administração da Região Hidrográfica do Norte.
Bares da praia de Moledo regulados pela Administração da Região Hidrográfica do Norte
 

A regularização dos bares da Praia de Moledo, enquanto equipamentos de apoio, e a sua localização foram objecto de análise na última reunião camarária. Tendo em conta a polémica que a localização dos bares da praia de Moledo estão a suscitar, o Vereador Mário Patrício resolveu clarificar o assunto na última reunião de Câmara, sublinhando que a Câmara de Caminha nada tem a ver com a localização dos referidos bares, já que não é da sua competência emitir tais licenças.

 

O Vereador do pelouro do Planeamento e Gestão Urbanística foi claro ao dizer que os bares da praia de Moledo são regulados pela Administração da Região Hidrográfica do Norte (AHR), acrescentando que o Município tem de respeitar o Plano de Ordenamento da Orla Costeira Caminha - Espinho (POOC Caminha - Espinho), aprovado em Abril de 2007, e o Plano de Praia (PP2) - Moledo, aprovado em Março de 2007. Ou seja, a localização actual dos bares de apoio da Praia de Moledo respeita o que está previsto no POOC e no Plano de Praia, não sendo da competência da Câmara Municipal o licenciamento destes equipamentos.

 

Mário Patrício também esclareceu que aquando da discussão pública de tais planos em Janeiro de 2007, apenas a Câmara Municipal de Caminha se manifestou e reclamou quanto à localização dos apoios de praia na Praia de Moledo, sugerindo que os mesmos não se situassem nas zonas dunares. O Vereador acrescentou ainda que a Câmara foi da opinião que os bares se deveriam localizar na área útil da praia e não na área do paredão.

 

 Executivo Camarário aprova moção de repúdio ao reordenamento da rede escolar proposto pelo Governo

.

Executivo Camarário aprova moção de repúdio ao reordenamento da rede escolar proposto pelo governo.

O Executivo camarário aprovou ontem, em reunião camarária, por unanimidade, uma moção de repúdio ao reordenamento da rede escolar proposto pelo Governo.

Na mesma reunião foram aprovados três protocolos de colaboração com três juntas de freguesia no montante de 17.227,88 euros. Com a Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora foi aprovado um protocolo no valor de 11.927,88 euros, para apoio no desenvolvimento das actividades do Agrupamento de Escolas do Vale do Âncora, nomeadamente através da colocação de quatro funcionárias de modo a assegurarem o apoio ao prolongamento de horário e ao fornecimento de refeições às crianças que frequentam os estabelecimentos de ensino daquele agrupamento. Com a Junta de Freguesia de Arga de Baixo foi aprovado um protocolo num montante até 3500 euros, para apoiar o desenvolvimento das actividades e assegurar o atendimento ao público do Centro de Interpretação da Serra d'Arga nos dias feriados, domingos e outros que se mostrem necessários, no horário estabelecido. E, com a Junta de Freguesia de Venade foi aprovado um protocolo no valor de 1800 euros, para o apoio no desenvolvimento das actividades da EB1 de Venade, através da colocação de um trabalhador com vista a assegurar o apoio ao prolongamento de horário e ao fornecimento de refeições às crianças que frequentam aquele estabelecimento de ensino.

Ainda foi aprovado um subsídio ao Orfeão de Vila Praia de Âncora, no valor de 2.630 euros, para comparticipação nas despesas com os concertos de intercâmbio cultural que a instituição está a promover.

Também foram aprovados os projectos dos Regulamentos da Rede de Bibliotecas de Caminha e de Edificação e Urbanização de Caminha e as suas publicações para apreciação pública e recolha de sugestões.

 

Executivo repudia decisões políticas do Governo no âmbito da reordenação da rede escolar

O Executivo camarário aprovou ontem, por unanimidade, uma moção de total repúdio e discordância à eventual fusão / incorporação dos dois Agrupamentos de Escolas do Concelho de Caminha, bem como ao eventual encerramento de escolas com menos de 21 alunos no Concelho e à exclusão da Ancorensis Cooperativa de Ensino da rede escolar, o que na prática inviabiliza a sustentabilidade da escola. Sobre a fusão dos dois agrupamentos, Júlia Paula Costa sublinhou que "o executivo está absolutamente contra. As situações têm de ser discutidas caso a caso", acrescentando que "não faz sentido acabar com situações que estão a correr muito bem". Sobre o encerramento das escolas com menos de 21 alunos, a edil caminhense foi peremptória ao dizer que "não temos nenhuma escola em risco de encerramento, mas se tivéssemos não encerrariam". A presidente ainda se manifestou acerca da possibilidade da Ancorensis Cooperativa de Ensino ser retirada da rede escolar concelhia sublinhando que essa decisão não faz sentido nenhum, já que a Ancorensis é uma referência em termos educativos.

A moção ontem aprovada centra-se em argumentos válidos e coerentes, tais como: o reordenamento da rede escolar deverá ter em conta as especificidades, em termos educativos, do Agrupamento de Escolas Coura e Minho e do Agrupamento Vertical de Escolas do Vale do Âncora; ambos os Agrupamentos de Escolas são espaços de qualidade e excelência a nível educativo, razão pela qual foram classificados, no último ano lectivo, como os dois melhores Agrupamentos de Escolas do distrito de Viana do Castelo; a Carta Educativa em vigor contempla a existência dos dois Agrupamentos de Escolas, Coura e Minho e Vale do Âncora.

Também é muito clara quando alega que a reorganização da rede escolar terá de passar pela auscultação do Agrupamento de Escolas, da Associação de Pais e dos Encarregados de Educação, da Câmara Municipal e do Conselho Municipal de Educação. O executivo ainda argumenta que a reordenação da rede escolar contraria a política de combate à desertificação do interior do Concelho implementada pelo Município e as intervenções recentemente feitas pelo Município no parque escolar, em especial os Centros Escolares com financiamento comunitário, como são os casos dos Centros Escolares de Dem e de Vilar de Mouros.

Sobre a possibilidade da Ancorensis Cooperativa de Ensino vir a ser excluída da rede escolar concelhia, esta moção defende que esta instituição tem prestado serviços relevantes ao longo das últimas duas décadas no ensino no Concelho, e em especial em Vila Praia de Âncora e é um espaço de qualidade e excelência a nível educativo. Também argumenta que são inúmeras as actividades em prol da comunidade promovidas pela Ancorensis Cooperativa de Ensino nas áreas do desporto, ambiente, acção social, cultura, entre outras. Além de que a Ancorensis Cooperativa de Ensino tem sido um importante parceiro na implementação do ensino do terceiro ciclo e secundário no Vale do Âncora.

O executivo vai ainda submeter esta Moção à aprovação da Assembleia Municipal e pretende que dela seja dado conhecimento às seguintes entidades: Assembleia da República; Ministério da Educação; Governo Civil de Viana do Castelo; Secretário de Estado da Educação; Associação Nacional de Municípios Portugueses; Direcção Regional da Educação do Norte; Conselho Municipal de Educação; Agrupamentos de Escolas do Concelho; Associações de Pais do Concelho e Ancorensis Cooperativa de Ensino.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:31



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D



Favoritos