Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





caminha

por afifenoticias, em 30.03.13
 
 
 
Executivo visita Cine Teatro Valadares.

O executivo caminhense visitou as obras do Cine Teatro Valadares. A reabilitação do edifício, que representa um investimento de cerca de 1.050 mil euros, deverá estar concluída em junho.

Com a conclusão da reabilitação do Cine Teatro Valadares, "podem regressar a este sala espetáculos como os bailes de máscaras, uma tradição antiga de Caminha que queremos resgatar", explica Mário Patrício, vereador com o pelouro das Obras Públicas.

O objetivo da Câmara foi "devolver o Cine Teatro Valadares aos caminhenses, aproveitando a nobreza da mais antiga sala de espetáculos do concelho", acrescenta Flamiano Martins, vice-presidente do Município.

A lotação do espaço será de cerca de 150 pessoas sentadas. Relativamente ao projeto, este mantém a configuração antiga. A sala vai ser reconstruída de forma a manter a traça original. No espaço da plateia serão implantadas cadeiras amovíveis, permitindo assim o seu uso para outras atividades como por exemplo café-concerto, salão de festas, exposições, entre outras; e a caixa de palco vai ser recuperada e dotada de uma estrutura cénica com as condições técnicas adequadas aos diversos espetáculos.

 

As obras incluem também a instalação de um bar, com ligação direta ao exterior, de modo a que o público possa visitar o espaço. Estão também previstos espaços de apoio aos artistas, bem como áreas que permitam o funcionamento do próprio teatro, tais como os camarins, área administrativa, instalações sanitárias e arrumos. As condições de conforto, ventilação, aquecimento e segurança também estão contempladas.

O Cine Teatro Valadares trata-se de uma obra cofinanciada em 85% do valor elegível pelo FEDER, a restante quantia é garantida pelo Município. Esta obra resulta de uma candidatura submetida ao ON.2/O Novo Norte/ Programa Operacional Regional do Norte 2007-2013.

 

Março é Teatro: Última peça decorre em Vila Praia de Âncora no Dia Mundial do Teatro.

A última das 9 peças acontece na quarta-feira, dia 27 de março, data em que se celebra o Dia Mundial do Teatro. O grupo de teatro de Seixas "O Cais" vai ser a estrela da noite com a peça "As Duas Gatas", a partir das 21h30, no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora. A entrada é gratuita.

Esta é a nona peça exibida em Caminha. O teatro foi uma arte itinerante este mês e fez-se notar sempre em freguesias diferentes, nomeadamente em Moledo, Venade, Lanhelas, Vilar de Mouros, Caminha, Âncora, Orbacém, Gondar e agora em Vila Praia de Âncora.

"É uma boa forma de valorizar o trabalho desempenhado pelos grupos amadores de teatro do concelho, de criar eventos que se deslocam às freguesias, inclusive às do interior, dando oportunidade de todos contactarem com esta realidade artística tão nobre", realça Paulo Pereira, vereador com o pelouro da Cultura.

A última peça decorre na quarta-feira, dia 27, às 21h30 no Centro Cultural de Vila Praia de Âncora. A atuação está a cargo do grupo "O Cais" e vai apresentar "As Duas Gatas".

 
Grupo de trabalho do projeto O Minho que nos Une reúne em A Guarda.

O grupo de trabalho do projeto "O Minho que nos Une", que pretende promover a navegabilidade do rio Minho, reuniu hoje, dia 26, em A Guarda, para dar seguimento ao projeto e definir estratégias.

O grupo, constituído pelo Município de Caminha, pelo Ayuntamiento de A Guarda e pelo Agrupación Europea de Cooperación Territorial Galicia-Norte de Portugal (GNP-AECT), concertou as próximas ações e marcou um encontro aberto ao público para o dia 10 de maio, para integrar as populações no projeto.

Já foram também solicitadas audiências aos governos de Portugal e de Espanha para apresentar a ideia do projeto "O Minho que nos Une".

Este é um projeto de longa duração, que pretende gerar riqueza e desenvolvimento para as gerações vindouras, através da dinamização do Minho como polo de atração turística. O objetivo é formular um projeto onde a cooperação transfronteiriça impere, de forma a poder concorrer ao quadro comunitário 2014-2020, o qual assenta em linhas orientadoras com base na inovação, na criação de emprego, na internacionalização e no equilíbrio estrutural das zonas mais desfavorecidas.

A navegabilidade do Minho é um projeto que pressupõe igualmente a preservação do património construído, como por exemplo as pesqueiras, bem como a biodiversidade do rio e do seu estuário e o património cultural. As atividades, como a pesca e os desportos, têm também de ser respeitadas.

 
Isenção da derrama e novo parque de estacionamento anunciados em Caminha.

A Câmara Municipal de Caminha promoveu na sexta-feira, dia 22, uma sessão de esclarecimento para empresários sobre os apoios do Estado às pequenas e médias empresas. Flamiano Martins aproveitou a ocasião para anunciar novas medidas de apoio ao tecido empresarial do concelho, entre elas a isenção da derrama e a criação de uma nova zona de estacionamento em Caminha.

O vice-presidente da Autarquia anunciou a intenção de isentar a derrama para as empresas sedeadas no concelho. "Numa altura em que a carga fiscal a nível nacional aumenta, esta é a forma que encontramos de dar apoio às atividades económicas mais significativas no concelho e ao mesmo tempo de premiar a boa iniciativa empresarial e as empresas geradoras de riqueza", explicou. Esta é uma das medidas contempladas no Caminha Empreende, o Programa para a Inovação, o Emprego e o Empreendedorismo, que o Município está a ultimar.

Além disto, Flamiano Martins falou aos empresários de um novo parque de estacionamento com 40 lugares junto ao ferryboat de Caminha. "Vamos ainda criar ali mais 4 lugares de estacionamento para autocarros, como alternativa aos lugares da feira", acrescentou. Esta era uma vontade já manifestada pelos comerciantes da vila de Caminha. Também Vila Praia de Âncora vai aumentar o número de lugares de estacionamento para carros e autocarros, aquando da finalização das obras no Portinho.

Na sessão de esclarecimento, foram oradores Lucília Oliveira, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP); Ana Paula Xavier pela Adriminho - Associação de Desenvolvimento Rural Integrado do Vale do Minho; e Pedro Giestal, pelo CEVAL - Confederação Empresarial do Alto Minho, que falaram sobre o Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas (Valorizar), a medida Estímulo 2013 e o programa PRODER.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D



Favoritos