Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





caminha

por afifenoticias, em 20.09.14

Câmara baixa impostos pela segunda vez em menos de um ano para apoiar a economia e as famílias do concelhoO Município de Caminha vai voltar a baixar o IMI pelo segundo ano consecutivo, prescindindo de mais de 300 mil euros a favor da economia e dos orçamentos das famílias. Mas há outras boas notícias para os agregados familiares: os prédios rústicos cujos proprietários desenvolvam atividade agrícola, florestal ou ações de limpeza e desmatação ficam isentos, enquanto para os imóveis que detenham certificado de eficiência energética máxima a taxa é reduzida em 50 por cento.   

A proposta do presidente, apresentada ontem ao Executivo e aprovada com os votos da maioria, teve em conta diversas variantes e traduz-se num esforço financeiro considerável para o município. Apesar da redução das transferências do Estado para os municípios, do aumento dos encargos fixados pelo Estado e suportados pelas autarquias e da difícil situação financeira da Câmara de Caminha, Miguel Alves entendeu que é importante aliviar os orçamentos das famílias, fustigadas por cortes de salários e aumentos de impostos diretos e indiretos.

Com esta decisão, que reduz para 0,34% a taxa a aplicar aos prédios urbanos avaliados em termos do CIMI, prevê-se uma diminuição de receitas para a Câmara de mais de 300 mil euros, aumentando o rendimento anual disponível das famílias, ao mesmo tempo que se fomenta o comércio de imóveis no concelho. 

 

Eficiência energética e boas práticas premiadas

 

A Câmara decidiu também premiar quem se preocupa com o ambiente e com a racionalização em termos energéticos. Assim, os imóveis que detenham certificado de eficiência energética máxima pagarão apenas metade do valor do IMI que lhes for atribuído.

A redução de 50 por cento aplica-se também aos prédios classificados como de interesse público, de valor municipal ou património cultural e outros imóveis reabilitados.

O setor primário será também privilegiado no âmbito deste imposto, com a isenção por completo para os prédios rústicos cujos proprietários façam prova das atividades agrícola, florestal ou de ações de limpeza e desmatação.

A Câmara vai, no entanto, "castigar" a inoperância dos proprietários, aplicando as taxas mais elevadas previstas na lei aos prédios abandonados e degradados ou que configurem risco para pessoas e bens, de acordo com o parecer da Proteção Civil Municipal, bem como aos prédios em incumprimento de obras coercivas. 

 

Câmara fez a sua parte e poupou 1,2 milhões no primeiro semestre

Com estas medidas, para além de quem for abrangido pelas isenções e reduções maiores, os proprietários em geral terão os seus orçamentos aliviados, ao mesmo tempo que se dá um sinal no sentido da importância de reabilitar os imóveis, o que também favorece a economia, contribuindo para a reanimação da fileira da construção civil, que envolve múltiplas áreas e dá emprego a muitas pessoas.

Este esforço de redução de impostos, que acontece pela segunda vez neste mandato, corresponde aos compromissos assumidos por Miguel Alves e é possível porque a Câmara, como  prometeu o presidente aquando da aprovação do Orçamento, fez a sua parte. "Dissemos que iríamos fazer a nossa parte e estamos a cumprir", disse Miguel Alves na reunião, dando como exemplo os resultados do primeiro semestre, que demonstram uma poupança de 1,2 milhões de euros face a igual período do ano passado.       

No primeiro semestre, as despesas correntes caíram globalmente 1,2 milhões de euros relativamente ao mesmo período do ano passado, com o maior esforço de contenção a fazer-se na área da aquisição de bens e serviços.

A aquisição de bens de capital também baixou e só os gastos com pessoal contrariaram esta tendência, por força de elevado número de contratações realizado pelo anterior Executivo no último mês do seu mandato e da reposição dos subsídios de férias.

Assim, apesar "castigada" pela queda da receita, a execução orçamental foi positiva, mercê do notável comportamento da despesas.

---------------------------------------

Classic’ On Jazz Quartet sobe ao palco do Teatro ValadaresClassic' On Jazz Quartet - Gravação de DVD é o espetáculo que vai decorrer este sábado, dia 20 de setembro, no Teatro Valadares em Caminha. O concerto tem início às 22 horas e a entrada tem o custo de 5 euros.

O Quarteto é constituído por Luís Borges Pinto (guitarra), José Paulo Ribeira (piano), Jaime Alvarez - Contrabaixo / Baixo Elétrico (contrabaixo) e Paulo Pinto (bateria).

Segundo o Quarteto "a paixão pela música, de diversos estilos e, em particular, pela improvisação, está na génese do quarteto, que foi também impulsionado pela vontade de interpretar o concerto para guitarra e trio de jazz de Claude Bolling, onde se funde a música erudita, o blues e o jazz, entre outros".

Sábado, no Valadares serão interpretados temas de obras muito conhecidas do panorama erudito e do jazz, fundindo os dois mundos numa só linguagem. O Quarteto vai apostar fortemente na criatividade e na improvisação "correndo riscos, mas conseguindo desta forma algo "novo" e "único", que nunca mais será igual...".

A entrada tem o custo de 5 euros e os bilhetes encontram-se à venda no Posto de Turismo de Caminha e no sábado, dia 20, estarão também à venda no próprio Teatro Valadares.

--------------------------------------------------

Vila Praia de Âncora recebe Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais no último fim-de-semana de setembroNos dias 27 e 28 de setembro, Vila Praia de Âncora vai receber pela primeira vez a Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais. As inscrições para participação no certame terminam no dia 23 de setembro.

A Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais visa divulgar e promover a agricultura, bem como a comercialização dos produtos agrícolas. Pretende-se ainda que este certame seja um incentivo à instalação de Jovens Agricultores com projetos inovadores.

À Feira Agrícola e dos Produtos Tradicionais podem concorrer agricultores e agentes económicos/empresas cuja atividade agrícola se enquadre no âmbito do evento. As inscrições terminam a 23 de setembro e deverão ser submetidas via internet, através do preenchimento do formulário disponível no sítio do Município em www.cm-caminha.pt. Podem ainda ser enviadas através do endereço eletrónico ambiente@cm-caminha.pt ou por correio para: Município de Caminha | Largo Calouste Gulbenkian 4910-113 Caminha.

O Município avança que a programação da Feira Agrícola promete. Para além dos expositores, sessões temáticas sobre plantas aromáticas e vespa asiática, prova de mel comentada, III Jornadas Agrícolas, festival de folclore, baile tradicional, exposição de alfaias agrícolas antigas, passeios a cavalo, workshops infantis, troca de sementes de variedades tradicionais, venda de produtos tradicionais são algumas das propostas que o evento apresenta.

O certame é organizado pela Câmara Municipal de Caminha em parceria com a Cooperativa Agrícola de Viana do Castelo e Caminha.

-------------------------------------------------

União de Freguesias de Venade e Azevedo recebe a próxima reunião descentralizadaDepois do interregno do mês de agosto, as reuniões públicas descentralizadas estão de volta à agenda política do executivo caminhense. No dia 24 de setembro, Miguel Alves e o restante executivo estarão em Venade para ouvirem os anseios e desafios das populações de Venade e Azevedo. A reunião pública descentralizada vai decorrer no edifício que albergava o jardim de infância de Venade, no Largo do Socorro, às 18h30.

A decorrerem desde o início do ano, as reuniões públicas descentralizadas são mais um instrumento que a população do concelho têm à disposição para comunicar diretamente com os decisores políticos do concelho. Estas reuniões permitem ao executivo ouvir, esclarecer e prestar contas da gestão municipal, o que contribui para uma democracia local mais participativa e mais próxima dos cidadãos, com mais diálogo e maior transparência. É esta mensagem que Miguel Alves tem deixado nas várias freguesias sobre a importância destas reuniões, pois permitem "estar com as pessoas, compreender de forma mais clara e direta as preocupações e desafios das populações".

Recorda-se que estas reuniões públicas apresentam como único ponto da ordem de trabalhos a audição dos munícipes. Assim, a população de Venade e Azevedo que pretenda intervir deverá proceder à sua inscrição, com uma antecedência mínima de 48 horas na Câmara Municipal, através do telefone 258 710 300 ou do email anabela.monteiro@cm-caminha.pt. Ainda o podem fazer na Junta de Freguesia de Venade e Azevedo. É de realçar que, no momento da inscrição, deverão indicar o contacto telefónico e o assunto a tratar. Será dada prioridade aos assuntos relacionados com as freguesias em questão e de interesse coletivo e/ou público.

De acordo com os Censos de 2011, a freguesia de Venade conta com 817 pessoas e é formada por 16 lugares principais: Aldeia Nova, Barge, Castanheirinho, Chão, Coruche, Cruzeiro, Cruzinha, Escusa, Feital, Fornas, Mouteira, Poço, Ribas, Rio Tinto, Rosmaninho e Sobral. A população aposta na agricultura, construção civil, comércio e serviços. Como tradições festivas, esta freguesia destaca as festas em honra de Nossa Senhora dos Remédios (14 e I5 de Agosto), Santa Eulália (Dezembro), Senhor do Socorro (Julho), Santo António (Junho) e Santíssimo (Junho). Como atrações turísticas, Venade oferece a quem a visita: cruzeiro de Venade, fontanário, coreto, Igreja Paroquial e arcadas de portões brasonadas, Capela de Santo Antão, Monte de Santo Antão com vestígios arqueológicos, Penedo do Fojo (Aldeia Nova), rio Coura (sítio do Pego), rio Tinto (moinhos), largos do Adro e do Senhor do Socorro. A cestaria em vime carateriza esta freguesia do concelho. Para além de valores patrimoniais e turísticos, Venade também é conhecida pela sua gastronomia: papas de milho, cozido à portuguesa, presunto e Vinho Verde, chouriços (de carne, de sangue e de cebola e massa) e broa de milho. 

A freguesia de Azevedo é composta por 158 residentes. A agricultura e a pecuária são os setores laborais predominantes. Como tradições festivas, esta freguesia apresenta as festas em honra de S. Miguel (29 de Setembro), S. Bento (último domingo de Junho) e Menino Jesus (25 de Dezembro). A par de Venade, também Azevedo possui vários locais e monumentos com interesse histórico e turístico: Igreja de S. Miguel de Azevedo e Capela de Nossa Senhora das Barracas e

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

CONTADOR

estatisticas gratis


geo-visitas




Favoritos