Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Viana

por afifenoticias, em 28.03.15

III Fórum Marítimo do Eixo Atlântico em Viana do CasteloViana do Castelo acolheu, ontem, a terceira edição do Fórum Marítimo do Eixo Atlântico, sob o tema “A Maritimidade, uma abordagem territorial”. Na sessão, que contou com a presença de especialistas e ainda do secretário-geral do Mar da Junta da Galiza, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, sublinhou que o “Eixo Atlântico assume mais uma vez um papel relevante na discussão das questões estratégicas das cidades, proporcionando um excelente espaço para partilhar conhecimentos e experiências, bem como aperfeiçoar o projeto transfronteiriço”.

O fórum, que abordou temas como as relações transatlânticas, as oportunidades de desenvolvimento na frente atlântica e a maritimidade como estratégia de competitividade sustentável, foi classificado pelo autarca como “ponto de encontro, reflexão e debate do posicionamento estratégico face aos novos desafios do mar das cidades portuárias desta euro-região” e “constitui uma oportunidade para todos os atores discutirem e adotarem um papel ativo na definição de uma estratégia que permita incrementar a competitividade económica desta região”.

“A competitividade e a inovação também neste domínio marítimo se impõe, não só através do conhecimento já residente, mas impulsionando uma rede de cooperação entre Universidades e Institutos através do Campus do Mar”, lembrou o autarca, sublinhando que no espaço territorial do norte de Portugal e da Galiza existem “grandes centros de investigação e muitos investigadores que poderão apoiar o melhor conhecimento das nossas costas e mares, mas influir também na transferência de tecnologia para atividades, modernizando-as, tornando-as mais sustentáveis e competitivas”.

“O Eixo Atlântico assume mais uma vez um papel relevante na discussão das questões estratégicas das cidades, proporcionando um excelente espaço para partilhar conhecimentos e experiências, bem como aperfeiçoar o projeto transfronteiriço”, concluiu.

-----------------------------------------------------------------------

Reabilitação do Edifício Vila RosaEstá concluída a reabilitação da Vila Rosa, um edifício camarário situado no centro histórico da cidade que foi alvo de uma candidatura a fundos comunitários, através do ON2 – O Novo Norte Programa Operacional Regional do Norte, com uma comparticipação de 85 por cento e com um valor total elegível de 729.689 euros.

Em causa está a recuperação de um edifício de grande valor patrimonial, que foi ser reconstruído seguindo as técnicas construtivas e materiais adequados às características arquitetónicas do edifício, que vai agora albergar diversos serviços da autarquia vianense tais como o Gabinete Cidade Saudável, Rede Social, o setor Centro Histórico e o Centro de Informação Autárquico ao Consumidor.

O projeto foi desenvolvido com o objetivo de criar condições para a instalação de serviços públicos como a Rede Social, os serviços de apoio à reabilitação do centro histórico ou os serviços de apoio ao consumidor, mas também para melhorar as condições de uso para trabalhadores e a qualidade dos serviços prestados e, sobretudo, reabilitar o edifício enquanto estrutura arquitetónica de elevado valor património al e artístico.

Situado em pleno centro histórico, o edifício está a ser alvo de “reabilitação utilizando técnicas e construtivas e materiais que estão de acordo com as características construtivas e arquitetónicas do edifício”. Para efetuar esta empreitada, a Câmara Municipal colheu pareceres junto da Direção Regional de Cultura do Norte, uma vez que o edifício se encontra abrangido pela Zona Arqueológica de Viana do Castelo, e junto da Unidade Local de Saúde do Alto Minho, uma vez que o edifício contempla locais de trabalho.

O edifício Vila Rosa é uma elegante moradia “revivalista” do primeiro terço do século XX, mandada edificar por Abílio Lomba. Trata-se de uma proposta eclética e urbana com risco de José Fernandes Martins, sendo um excelente exemplar neo-românico com adornos “barroquistas”, em tudo semelhante a um edifício na rua Alexandre Herculano, em Lisboa.

Foi adquirida em 1988 pela Câmara Municipal e foi alvo

---------------------------------------------------------------------

Viana do Castelo recebeu Fórum da Confraria Europeia de VelaViana do Castelo recebeu o III Fórum da Confraria Europeia de Vela, onde foram entregues os diplomas dos Amigos daquela entidade em Viana do Castelo. A iniciativa surge da constatação desta Confraria de que “Viana do Castelo é uma cidade com um conhecido porto e foz do Lima que tem vindo a fazer uma grande aposta nos desportos náuticos e na cultura marítima”.

O programa começou com uma receção aos participantes no Navio Gil Eannes pelo autarca de Viana do Castelo, sendo depois apresentado o projeto do Centro de Mar, seguindo-se uma visita ao navio, mas também aos centros náuticos de vela, surf e canoagem e ainda ao Centro de Alto Rendimento de Surf.

O Fórum incluiu ainda a entrega dos diplomas dos amigos da Confraria, com os quais o presidente e vice-presidente (e vereador do desporto) da Câmara de Viana do Castelo foram distinguidos, e duas conferências, uma sobre a “Evocação dos 600 anos da empresa de Ceuta. Uma reflexão sobre o papel do mar na definição das fronteiras portuguesas” pelo professor da Universidade do Porto, Luís Adão da Fonseca, e uma outra sobre “Cartografia Náutica Portuguesa dos séculos XV a XVII” pelo vice-almirante da Armada Portuguesa, António Silva Ribeiro.

A Confraria Europeia de Vela é uma associação civil espanhola que conta com 142 membros distribuídos por países como Angola, Brasil, Cuba, Espanha, Portugal, Suíça, Itália, Uruguai, Reino Unido, Porto Rico, Colômbia, Equador, França, Andorra e Argentina. O Presidente do Capítulo de Lisboa é o Dr. Jorge d’Orey Pinheiro (Arnoso), conhecido desportista náutico, sendo o presidente da Confraria D. Francisco Quiroga Martinez, Oficial da Marinha Espanhola na reforma.

----------------------------------------------------------------

A Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte (ON.2) assinaram os contratos de financiamento para a remodelação da pista de atletismo do Estádio Municipal Manuela Machado e para a construção do balneário do Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana do Castelo, que permite um financiamento de 85 por cento do custo total elegível.

Em causa a requalificação da pista de atletismo (tartan) do Estádio Manuela Machado, que assim pretende reforçar as condições do equipamento para responder a necessidades mais específicas ao nível da prática do atletismo nas suas várias vertentes e de outras atividades como o Rugby e futebol.

A Pista de Atletismo, que apresenta sinais de degradação, condicionando e limitando a prática desportiva competitiva, é assim melhorada para dar resposta deste equipamento (único do género no concelho) às necessidades da população residente bem como de outros concelhos periféricos que, não estando dotados deste tipo de infraestrutura desportiva, a utilizam para o desenvolvimento de atividade regular.

A empreitada procura responder ao quadro das necessidades das muitas associações desportivas do concelho na prática do atletismo bem como às atividades que, nesta modalidade, são, também, desenvolvidas no âmbito do desporto escolar, que envolvem mais de 700 alunos, dinamizadas pela atleta Manuela Machado, referência nacional do atletismo e a comemorar os 20 anos de uma grande conquista no Mundial de Gotemburgo.

Já o balneário do CAR Surf implica a construção de uma unidade autonomizada de vestiários/balneários integrados nas instalações do CAR Surf, destinada à utilização pela população escolar que, diariamente e no quadro de projeto de desenvolvimento das atividades náuticas em conteúdo escolar, está a ser desenvolvido de forma pioneira em Viana do Castelo. Procura, por isso, responder a uma necessidade especifica que não encontra resposta no quadro das instalações do CAR Surf, construídas para a vertente rendimento.

Com a remodelação da pista de atletismo, pretende-se, com estas empreitadas, aumentar o número de praticantes do atletismo federado e de outras áreas, potenciar a realização de provas de atletismo, de carácter nacional e internacional, aumentar o número de utilizadores e concomitantemente o número de praticantes desportivos. Relativamente à construção do CAR Surf, pretende-se contribuir para o desenvolvimento do desporto e também de forma vincada para a coesão social do território, contemplando, as instalações existentes potencia também um melhor aproveitamento do CAR Surf.

----------------------------------------------------------------

Foi aprovada a candidatura da Associação Desportiva de Barroselas ao ON2 O Novo Norte para a requalificação do campo de jogos da Associação Desportiva de Barroselas. Com uma comparticipação de 70 por cento, a candidatura vai agora permitir melhorar o Complexo Desportivo da Associação Desportiva de Barroselas.

O objetivo da candidatura é potenciar o desenvolvimento da atividade desportiva, sendo que a Associação Desportiva de Barroselas tem registado uma crescente procura por parte da população em geral, pelo que vai agora requalificar e a aumentar os equipamentos existentes, adequando-os às novas necessidades e melhorando a qualidade da oferta dos espaços para a prática desportiva.

De sublinhar que o complexo Desportivo da Associação Desportiva de Barroselas tem atualmente um recinto desportivo em “terra batida” e, com a requalificação, vai melhorar as condições para a prática do futebol, sendo que irá servir todas as camadas desportivas da freguesia de Barroselas, mas também das freguesias confinantes de Mujães, Vila de Punhe, Tregosa, Durrães, Fragoso, Balugães e Aldreu.

Com a presente intervenção pretende-se ainda aumentar o número de praticantes de futebol quer ao nível associativo quer ao nível escolar melhorar a qualidade da atividade desenvolvida, reforçar as condições de acesso à prática desportiva, assim como permitir utilização das futuras instalações por outras entidades públicas e associações, nomeadamente escola, lares de apoio ao idoso e infantário, etc.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D



Favoritos